26 de novembro de 2013

Capitulo 64 da #IB & #IBH *-*

II 47 comentários:


Você: eu não quero me casar com você... eu não estou pronta pra isso. –você finalmente consegue dizer alguma coisa- eu só... não estou pronta... me... me desculpa. –uma lagrima percorria a sua face enquanto você procurava equilíbrio no meio daquelas cordas bambas onde você parecia estar pisando-

Sm: alguém poderia por favor me dizer o que é está acontecendo aqui? Num minuto eu estou numa mansão ouvindo bobagens e no outro minha filha é pedia em casamento?

Pattie: e você espera que eu concorde com isso Justin?

Jus: uou, mas quem é que foi que disse que isso aqui é um pedido de casamento? –ele ri-

- e não é? –vocês três dizem isso ao mesmo tempo-

Jus: é claro que não, vocês acham mesmo que se fosse eu iria precisar da permissão de vocês?

Pattie: ué, claro que sim!

Jus: mãe, se fosse isso, eu estaria no meio no oceano ou em algum lugar muito incrível e somente eu e a (sn). Nada de vocês duas. E, se caso vocês não concordassem nós nos casaríamos do mesmo jeito.

Você: mas... se não é um pedido da casamento o que é isso tudo então? –você vai ficando aos poucos mais calma-

Jus: essa casa agora é minha, quer dizer, nossa.

Sm: como assim nossa? –sua mãe perguntou confusa-

Jus: eu e a (sn) vamos morar aqui juntos, se ela concordar, é claro. E eu queria dizer isso pra vocês duas primeiro –ele aponta pra Pattie e pra sua mãe- porque sei lá, eu achei que era o certo a fazer.

Você: e aquilo que você estava procurando no bolso, era o que?

Jus: ah, isso? –ele pega o objeto- é a chave da nossa casa.

Patiie: então você me trouxe aqui pra avisar e não pedir permissão para morar junto com ela?

Sm: faço as palavras da Pattie as minhas.

Você: mas eu não... eu não sabia de nada!

Jus: eu queria fazer uma surpresa pra todas. Nossa, você pensou mesmo que nós iríamos nos casar?

Você: bom... sim. Mas era o que parceria uai.

Jus: eu acho que somos muito jovens e o casamento é muita responsabilidade pra nós dois, eu acho melhor esperarmos, não acha? –ele olha pra você-

Você: sim, claro! Acho sim. –ele te olhou meio desconfiado mas logo depois desviou o olhar-

Sm: mas se vocês não iam precisar da nossa permissão, então porque nos trouxe até aqui?

Jus: como eu disse, eu queria que vocês duas fossem as primeiras a saber. Mas vamos ao que interessa, (sn) você vai querer morar aqui comigo? –ele te olha esperançoso-

Você: sim, claro que eu quero. –você sorri aliviada-

Morar junto com o Justin podia ser um passo grande mas você conseguia dar esse passo. Diferente do casamento, que era um passo muito maior e que as suas pernas ainda não podiam alcançar. Claro que morar junto não deve ser nada fácil, é um tipo de teste drive do casamento, se você gostar você se casa, mas se não der certo, não adianta nem tentar casar. Sua mãe e a Pattie ficaram um pouco aliviadas também, já não queriam vocês dois juntos, imagina casados?

Porem elas ainda não concordaram muito bem com essa coisa de morar juntos, sua mãe veio com uma história de gravidez precoce enquanto a Pattie falava sobre o que as Beliebers iam achar disso pro Justin. Nada disso mudou a opinião do Justin e muito menos a sua. Vocês se amavam mais do que tudo, e já estava na hora das coisas darem certo entre vocês dois, e dessa vez, sem o intrometimento de ninguém.

Você e o Justin queriam a partir de agora começar a construir uma vida a dois onde a companhia um do outro já basta.

Depois de mais um pouco de conversa sua mãe, a Pattie, o Justin e você foram embora. Vocês dois se mudariam hoje mesmo para a mansão mas ainda precisavam resolver algumas coisas com a Miley e a Demi. Após deixar sua mãe na sua casa, ela perguntou se você não queria ver o seu pai, e a sua resposta foi não, como sempre seria até o orgulho dele parar de falar mais alto. O Justin deixou a Pattie no shopping e depois vocês voltaram pro hotel.

Dentro no carro você não sabia muito bem o que falar com ele, você estava feliz por ele ter tomado essa iniciativa mas do mesmo jeito era estranho.

Jus: então...

Você: então...? –você olhou pra ele-

Jus: você está bem?

Você: acho que sim, um pouco surpresa, mas estou bem.

Jus: se sente pronta mesmo pra isso?

Você: sim. Você não?

Jus: era o que eu mais queria. Acho que desse jeito as coisas vão ficar um pouco mais serias entre a gente. –vocês dois se olharam e riram disso-

Você: serias entre a gente? Está brincando com a minha cara né?

Jus: o que é? Eu só acho que...

Você: desista Justin, o nosso relacionamento não é uma coisa seria. Não temos responsabilidade nenhuma, fazemos o que bem entendemos, transamos onde queremos e além disso, somos muito idiotas e imaturos para ter algo serio. E também, deve ser chato ter um relacionamento sem emoções. Eu gosto assim, como a gente é sabe? –ele diz que sim com a cabeça- Mesmo com toda essa imaturidade a gente se ama e eu acho que é isso que importa, não precisamos rotular isso. Tipo: um namoro, um noivado, ou um casamento. Somos o que somos e pronto. Você não acha?

Jus: acho que você está certa, como sempre –ele sorri- eu te amo.

Você: eu sei.

Jus: é nessa parte que você diz ´´eu também te amo Justin´´ -ele afina a voz tentando te imitar-

Você: ei, eu não falo assim idiota! –você dá um tapinha nele-

Jus: não, você fala exatamente assim.

Você: não falo não.

Jus: fala sim.

Você: não.

Jus: sim.

Você: não!

Jus: sim, você fala.

Você: vai se fuder Justin. –você ri-

Jus: que tal irmos juntos?

Você: serio? Aqui?

Jus: e por que não?

Você: não sei, talvez é porque a gente está no meio da cidade e dentro do carro.

Jus: isso facilita muito as coisas minha cara.

Você: como assim?

Jus: já temos o carro, não precisamos pagar um motel vagabundo.

Você: nisso você tem razão, mas ainda estamos no meio da cidade.

Jus: então vamos pra outro lugar ué.

Você: mas e a Miley e a Demi? Nós não íamos avisar a elas sobre a nova casa e tal?

Jus: dá pra parar sua chata? Deixa o resto pra depois.

Você: ok, foi mal.

Jus: tenho um lugar em mente, não é muito longe daqui e não fica no centro da cidade, e já que estamos com o carro então...

Você: o que você está esperando Jus? Vamos logo. –ele sorri e acelera o carro-


O Justin te levou pra um estacionamento perto de uma praia e não tinha nenhum carro estacionado lá, por incrível que pareça.



Você: nossa, que vazio aqui, tipo... pra um estacionamento perto de uma praia.

Jus: eu sei, e foi por isso que eu vim pra cá. É perto da praia mas quase ninguém deixa o carro aqui.

Você: por quê?

Jus: porque é mais fácil deixar o carro na estrada do lado da praia do que aqui. As pessoas não gostam de andar muito e a estrada é mais perto da praia, isso quer dizer que, esse estacionamento que era pra estar sempre cheio, vive deserto e a maioria das pessoas nem sabe da sua existência. Porque como eu já disse isso aqui nunca tem ninguém, diferente da estrada que tem lojas e restaurantes. Entendeu?

Você: aham. –você fica olhando o quanto ele é lindo explicando as coisas numa tarde de calor como estava hoje, com o sol refletindo em seus olhos com o mar logo atrás-

Jus: o que foi? Porque está me olhando assim?

Você: você é lindo sabia?

Jus: sabia.

Você: idiota. –ele ri-

Jus: quer dar um mergulho? Está bem quente.

Você: é, acho que seria legal. Mas a praia deve estar bem cheia e eu não quero pessoas olhando o que estamos fazendo e nem paparazzi tirando fotos de cada movimento que damos.

Jus: eu também não, porém, eu conheço um canto da praia que quase ninguém vai.

Você: é muito longe?

Jus: não, na verdade, é aqui mesmo.

Você: então estamos num estacionamento que ninguém utiliza e ao mesmo tempo numa parte da praia que ninguém vem. Eu já estou ficando um pouco insegura de sair do carro.

Jus: por quê? Isso aqui é o paraíso, e o melhor, é só para nós dois.

Você: tipo, deve ter um motivo pra ninguém utilizar essa parte.

Jus: e tem. –ele tira a camisa-

Você: e qual é?

Jus: aqui não tem ninguém, e nenhum tipo de comercio. É deserto. As pessoas normais não gostam de sair de casa pra não ver ninguém, e não precisam de privacidade que nós precisamos porque não ficam o tempo todo cercadas de malditos paparazzi. As vezes eu acho que elas não sabem apreciar a privacidade que elas tem. –ele sai do carro- eai, você vem ou não?

Você: vou, mas eu não trouxe roupa de banho.

Jus: e quem disse que você vai precisar delas? –você ri e sai do carro-


Vocês dois saem correndo pra areia em direção a água, nem você e nem o Justin tiram as roupas ainda por receio de ter algum paparazzi ali. Quando vocês chegam ao mar ele te beija e te carrega, te levando de roupa e tudo para a água. Ele brinca com você até te jogar na água. Pra sua sorte a água estava bem quentinha. Antes mesmo de você se levantar e sair com a cabeça pra fora a água o Justin te procura e te beija em baixo d’ água.



Você: nossa, muito obrigada!

Jus: eu sei que você gostou. A água ta tão quentinha. –ele balança a cabeça de um lado para o outro, tirando a água do cabelo-

Você: você parece um cachorro assim, se sacudindo pra tirar a água dos pelos. –vocês dois riem-

Ele vai até você e tira uma mecha de cabelo que caia no seu rosto, com vocês dois já bem juntinhos, você o abraça forte. Caralho, eu amo mesmo ele, você pensou.
O Justin sorriu como se tivesse ouvido o que você acabara de pensar. Você sorri de volta pra ele e o beija.

Os beijos de mar tem outro sabor, como a água é salgada o beijo fica agridoce, já que os lábios do Justin são docinhos. Ele puxou o seu lábio inferior quando você tentou parar o beijo e puxou também o seu short para baixo, quase tirou ele por completo.

Você tentou falar pra que vocês voltassem pro carro para fazer isso, mas o Justin parecia que não podia esperar mais nenhum minutinho se quer. A cada palavra que você dava ele te interrompia com um selinho.
Então a frase saiu mais ou menos assim: Justin... vamos... o carro.... porque... Justin!... para... –uma risada- Jus... vamos pro... lá... é ... melhor... droga... deixa eu falar! –ele te olhou e voltou a te beijar- eu.. desis...to.

Então você desistiu porque viu que ele não ia parar com aquilo até você parar de falar. Ele sorriu quando você ficou com uma cara de raiva e logo depois voltou a te beijar. A mão boba dele começou a agir, dentro da água ele quis abrir o seu sutiã e tirar o seu short e sua calcinha mais de cinco vezes.
Nem você estava mais conseguindo se controlar. Você queria transar mais não ali no mar, mesmo que ali não fosse muito frequentado alguém podia aparecer e ver vocês dois transando. As vezes parecia que você se preocupava mais com a carreira do Justin do que ele mesmo.

O que as Beliebers irão dizer? Você ouvia sua consciência e a Pattie dizendo isso.


Jus: (sn), você não quer? É isso? Porque se for, tudo bem. –ele te olhou meio confuso-

Você: não é isso Jus, é que aqui pode ter alguém e eu não me sinto confortável com essa ideia. Entendeu?

Jus: mas não tem ninguém aqui. –ele ri-

Você: eu sei, mas pode aparecer. Tipo, pode ter um paparazzi escondo em algum lugar e tirar fotos que possam comprometer você depois. E ai sua mãe vem culpar a quem? Você é que não é.

Jus: tá, tá. Já entendi. Vamos pro carro então? –ele pareceu ficar meio chateado-

Você: não fica bravo ok? Eu só acho mais confortável.

Jus: tudo bem.


Ao chegar no carro o Justin abre o zíper da calça e você começa a tirar a sua blusa, vocês se entreolham e sorriem um para o outro. O celular do Justin toca, era uma mensagem de texto. Como ele já tava quase sem nada e você ainda tinha que tirar toda a sua parte de baixo, ele olhou o que era. O sorriso deu lugar a um olhar sombrio, que você nunca tinha visto no rosto do Justin, você até se assustou um pouco. Ele olhou pra você mas desviou o olhar em fração de segundos.


Você: o que foi? O que aconteceu?

Ele não respondeu nada e o silencio reinou entre vocês dois no carro. Ele fechou o zíper da calça e sem nem ao mesmo te olhar disse uma desculpinha que nem de longe você acreditou.

Você: Justin, o que aconteceu? –você repetiu-

Jus: nada, por que? Só me deu uma dor de cabeça agora de repente. –ele foi indo pro banco de trás do carro e você foi atrás- não, fica ai.

Você: como assim? –você  disse voltando pro banco da frente-

Jus: será que dá pra você dirigir até o hotel? Eu não to me sentindo bem.

Você: mas...

Jus: foi mal (sn). A noite eu te recompenso por isso, pode ser? –ele se deita no banco e fecha os olhos com força, como se olhar pra você doesse-

Você: está de brincadeira não é? –ele diz que não com a cabeça- Você ficou ruim de uma hora pra outra Jus? Você me trouxe pra cá e agorinha mesmo estava me jogando de roupa e tudo na água, me seduz e agora não está se sentindo bem?

Jus: sem perguntas, por favor. Eu não quero... eu não... –ele suspira- eu não quero tornar isso mais difícil do que já é.

Você: do que você ta falando?

Jus: nada demais. Você vai dirigir de volta pro hotel?

Você: quer saber? Eu to de saco cheio disso, está bem? Eu sei, quer dizer, eu sinto que você ta escondendo algo de mim e por mais que eu te pergunte o que é você nunca me conta. Quando é que nós ficamos assim? Cadê o eu vou te amar para sempre pequena como você dizia antes? Cadê a sinceridade que nós tínhamos um com o outro?

Jus: eu só preciso que você dirija de volta pro hotel droga! Só isso. É pedir demais pra você (sn)? Você sempre você fica fazendo essas perguntas, será que você não pode se calar por um segundo? –ele coloca a mão na cabeça- droga! Droga! DROGA! –ele grita-

Você fica sem palavras. Quem era aquele homem que estava na sua frente? Porque, com certeza não era o Justin que você conhecia.

Jus: eu já disse que eu estou com dor de cabeça e também que mais tarde eu vou te recompensar. Pra que tudo isso?

Você: eu não sei se você já ouviu isso mas, quem ama cuida sabe? Quem ama confia. Independente do que for Justin. E eu achava que nós tínhamos isso, mas vejo que eu estava enganada. De uns tempos pra cá você não tem sido totalmente sincero comigo, sempre se desviando de perguntas que são tão simples de ser respondidas quando a verdade é dita. Então –você disse segurando uma lagrima- quando você decidir parar de brincar de casinha e retornar a realidade e perceber que eu tenho sentimentos, e que talvez as suas palavras e suas atitudes me machucam, nós voltamos a conversar. Eu já tinha dito isso antes eu acho, mas você me convenceu do contrario e eu decidi acreditar em você.

Jus: (sn)...

Você: mas aqui estamos nós, no mesmo ponto de antes. –você o interrompeu- serio, será que é tão difícil assim você compartilhar o que está havendo comigo? –ele ficou em silencio-


Você fica o encarando esperando ele dizer alguma coisa, mas ele não diz nada. Então você resove sair do carro e ir pra qualquer lugar onde ele não estivesse. 
Você desejou com todas as suas forças não ter pedido pra voltar pro carro e ter ficado com ele na praia.

´´Você sempre você fica fazendo essas perguntas, será que você não pode se calar por um segundo?´´

Essas palavras que o Justin disse ficaram ecoando na sua cabeça por um bom tempo. Você decidiu ir andando para a parte mais movimentada da praia, ficar sozinha em uma hora como essa não parecia ser uma boa ideia. Você precisava de alguém. Mas não de qualquer pessoa, de alguém que fosse te ouvir, não te dar conselhos baratos. De alguém que te conhecesse e conhecesse o Justin pra te explicar o que estava acontecendo com vocês. Te explicar o motivo dele estar tão distante e sempre querendo inventar alguma coisa pra ficar longe de você.
Bom, na sua mente você só conseguia pensar em uma pessoa. Hugo.

Você mandou um sms pra ele assim:

Oi, como você está?
Bom, pra ser sincera eu estou te mandando esse sms pra te pedir ajuda. Será que você poderia me encontrar no shopping ou em qualquer outro lugar hoje mais tarde? Eu estou com problemas Hugo.

PS: isso não quer dizer que eu já perdoei tudo o que você fez, só pra deixar claro.


Você se sentiu meio tola ao escrever a ultima parte da mensagem, mas quando foi pensar que talvez seria meio ridículo estar pedindo a ajuda dele e logo depois o condenando pelo passado, a mensagem já tinha sido entregue. Você até deu uma risadinha porque ele com certeza iria mandar algo sobre aquilo. A resposta veio bem rápido, menos de 3 minutos.

Eu to bem coisa, apesar de eu já saber que você não vai se importar muito com isso. Eu tinha planos, mas já os desmarquei. Te vejo mais tarde.

PS: eu sei que você não vai me perdoar tão cedo, eu não sou idiota. Eu te conheço bem, e até sei que você só quer me usar hoje pra te ouvir e depois me esquecer de novo, mas tudo bem.

OBS: ok, talvez nessa parte eu seja um pouco idiota.



Só o Hugo pra te fazer rir mesmo. Já que você ia ter alguém pra conversar mais tarde sobre isso, você relaxou mais um pouco. Decidiu entrar em um quiosque perto da praia e tomar uma água de coco. Você já tinha andado bastante e estava cansada e com sede. No seu segundo gole, você escuta alguém gritando o seu nome. Você leva um susto porque a pessoa te abraçou por trás e quase engasgou.

Xxx: cara, não acredito que eu te encontrei aqui mulher! –a pessoa deu uma risada que você reconhecia. Você se virou pra trás para ver quem era-


Enquanto isso com o Justin [...]



Ele estava estressado e magoado com si mesmo. Acho que pisei na bola e fui grosso com ela, ele pensou.

Depois de alguns minutos que você saiu do carro ele foi te procurar mas não te achou. Ele chutou uma lata de lixo vazia e entrou no carro furioso.

Jus: droga de sms. –ele sussurrou pra si mesmo-

Ele foi pro hotel direto, não queria ficar nem mais nenhum momento naquele lugar. Nem deveria ter levado você ali, e deu no que deu. Agora ele só queria dormir e esquecer de todos esses problemas. Ele odiava brigar com você, ainda mais se ele fosse o motivo da briga.

O Justin chegou no hotel e logo a Miley e a Demi vieram com o interrogatório, ele se segurou o máximo que pode para não deixar transparecer que estava mal.


Miley: onde vocês dois se meteram o dia todo? –ela olha por cima do ombro dele- ué, cadê a (sn)?

Jus: virou minha mãe agora Miley?

Miley: credo! Eu só estava perguntando grosso.

Demi: a gente estava preocupada com vocês, nem me avisaram que iam sair. –ela disse entrando na sala- cadê a (sn)?

Jus: que merda! Ela não está aqui ok?

Demi: tudo bem estressadinho, calma ai. O que houve?

Jus: nada por que? –elas se entreolharam e ficaram em silencio- eu tenho uma coisa pra falar pra vocês –ele tenta parecer mais animado e quebrar o gelo-

Demi: o que é?

Miley: ela tá grávida?

Jus: não! Meu Deus... –Demi e a Miley riem, mas o Justin fica um pouco assustado-

Demi: então o que é?

Jus: nós vamos morar juntos.

CA-RA-LHO ... –as duas dizem ao mesmo tempo e ficam boquiabertas.- 



Continua? 30 comentários.


Hey piolhas, tudo bem com vocês?
 Desculpa pela demora meninas, mas a culpa não foi minha.
Bom acho que vou fazer um capitulo bônus pra vocês, se tiver os 30 comentários até sábado eu posto um novo capitulo ok? Divulguem a fic pra ajudar a aumentar os comentários.



Obs, motivo do atraso: EU TAVA SEM INTERNET NEGADA, EU TENTEI POSTAR PELO MOBILE MAS DAVA ERRO E ERA UMA BOSTA CAGADA PRA CARREGAR AQUELA PORRA (meu celular é de pobre, porque eu sou pobre '-') ME DESCULPEM MAIS UMA VEZ TÁ? SERIO, ME DESCULPEM PIOLHAS.

11 de novembro de 2013

Capitulo 63 da #IB & #IBH *-*

II 49 comentários:
Depois que a sensação de ter o Hugo por perto passou, você se concentrou somente em uma coisa. Você queria saber o que o Justin estava escondendo de você. Custe o que custar, eu vou descobrir o porque dele estar mentindo pra mim, você pensou.

Pra sua decepção o Justin não atendeu nenhuma das suas oito ligações, isso já estava ficando muito estranho e você já estava ficando muito irritada. O Justin não era de mentir pra você e vocês dois tinham uma confiança imensa um no outro. Então por que ele insistia tanto em esconder algo de você?

Perdida nesses pensamentos você voltou pra casa e ficou esperando por ele em silencio. Você não podia fazer barulho por causa das meninas dormindo no quarto, e também não queria atrapalhar ninguém. Ele demorou um pouco pra chegar e quando chegou estava todo sorridente.

Jus: bom dia amor! –ele disse entrando pela porta, com um sorriso gigante no rosto-

Você: oi.

Jus: tudo bem? –ele te dá um beijinho não rosto e vai em direção ao quarto-

Você: onde você estava Jus? –você segue ele-

Jus: eu? Ah, fazendo algumas coisas.

Você: que tipo de coisas eram essas?

Jus: acho que você nem vai querer saber.

Você: se eu estou perguntando é porque eu espero uma resposta sua, e não argumentos sem fundamento para alongar uma conversa sem final nenhum.

Jus: o que deu em você hoje? –ele entra no quarto e senta na cama, tira a sua camisa e se deita-

Você: o que deu em mim? O que é que deu em você!

Jus: como assim o que deu em mim?

Você: chega, eu cansei disso. Não acho que você se esqueceu do que aconteceu hoje de manha e ainda assim continua agindo como se tudo estivesse as mil maravilhas.

Jus: não tem nada de errado, é você que esta colocando coisas insignificantes na cabeça (sn).

Você: ah, é mesmo? Bom, se é assim, por que você não responde as minhas perguntas?

Jus: por que eu preciso responde-las?

Você: como assim por que você precisa Justin? Nosso relacionamento é assim, não escondemos nada um do outro não é? Não temos segredos se lembra?

Jus: sim, eu me lembro.

Você: então por que... por que você está fazendo isso comigo?

Jus: fazendo o que?

Você: Justin! –você grita-

Jus: eu?

Você: serio, qual bicho te mordeu? Você está me fazendo de idiota.

Jus: não sei se você percebeu mas eu não fiz nada, é você que está falando que eu fiz.

Você: ok, tudo bem. Só responde as minhas perguntas pode ser?

Jus: aham.

Você: com quem você estava falando no telefone hoje de manha?

Jus: com a Cat.

Você: aham, sei. –você suspira- e onde você foi mais cedo? Onde você estava até agora?

Jus: isso eu não posso contar.

Você: eu desisto!

Jus: ei, calma. –ele te abraça por trás- é uma surpresa pra você, por isso eu não posso contar.

Você: uma surpresa? Serio?

Jus: é serio.

Você: não me enrola Justin!

Jus: eu já disse que estou falando serio –ele ri- você está desconfiando de mim, é isso?

Você: talvez.

Jus: (sn) você sabe que eu só tenho olhos pra você. Eu sou completamente apaixonado por você. Eu te amo.

Você: eu também te amo, mas...

Jus: sem mais, somente isso basta. –ele sorri.- eu te amo, tá legal?

Você: eu sei.

Jus: então para de besteira mulher.

Você: idiota. –você ri-

Jus: marrenta.

Você: retardado. –você o encara-

Jus: estressadinha. –ele faz careta-

Você: magrelo. –você cruza os braços-

Jus: gostosa. –ele morde os lábios e você ri novamente-

Você: eu te amo.

Jus: eu também.

Você: você também o que?

Jus: eu também te amo. –ele te beija-



Que idiotice a sua, em pensar que você já estava desconfiando dele e pensando em tais coisas como a Selena ou que ele talvez estivesse enjoando de você. Mas não era nada disso. No final das contas era só uma surpresa pra você, todo aquele suspense era uma surpresa pra você. Como você pode ser tão besta? Só teve preocupação a toa.


Depois daquela briguinha sem sentido você e o Justin vão pra cama, mas não fazem nada. Vocês ficam deitados e acabam dormindo bem juntinhos até a Miley ir lá no quarto chamar você dois pra fazer alguma coisa pra ela comer. Já que ela estava de ressaca você resolveu ajudar pois quando fosse a sua vez, você iria cobrar em dobro dela.

Você pediu algumas coisas no hotel e acordou a Demi pra comer também.
Vocês todos ficaram na mesa conversando descontraidamente sobre tudo, desde o tempo que estava ruim até que sabor de camisinha você e o Justin tinham usado na ultima noite. Como sempre, foi a Miley que puxou essas conversas embaraçosas.
Depois do café da manha o Justin te chama pra sair, nem a Miley e nem a Demi estavam com condições de sair, então você nem as chamou.


Você: onde vamos?

Jus: eu já disse, é surpresa.

Você: ah, é verdade. Eu tinha me esquecido. –você disse isso se sentido uma otária por ter pensado tantas coisas ruins do Justin.- eu preciso me arrumar bem pra isso ou não?

Jus: não precisa, você já está linda assim.

Você: menos Justin.

Jus: acredite se quiser –ele dá de ombros- mas pra ficar melhor você podia tirar algumas coisas que deixam você menos bonita.

Você: tipo o que? –você se olha no espelho.-

Jus: tipo essa blusa, esse short junto com a calcinha, só. Ah, o sutiã também.

Você: assim eu fico pelada Justin.

Jus: exatamente! Você fica linda.

Você: para com isso. –você fica vermelha-

Jus: qual é, você ta com vergonha de mim? –ele ri-

Você: não.

Jus: então por que você ficou vermelha?

Você: não sei.

Jus: não sabe mesmo? –você diz que não com a cabeça- se você diz...


Ele vai em sua direção e beija seu pescoço, passa a mão por toda a sua costa e sua bunda e logo depois sobe para os seus seios e acaricia eles.


Você: o que você está fazendo Jus?

Jus: te excitando ué. –ele mordisca a sua orelha-

Você: mas a gente não ia sair?

Jus: acho que isso pode esperar, não acha?

Você: acho. –você beija ele-


Vocês dois continuam se beijando intensamente até que ele tira a camisa e to joga cama. O Justin fica por cima de você ainda te beijando, e você entrelaçando as suas pernas em volta dele.




Isso tava bom demais pra você parar agora, a surpresa podia esperar mais um pouco. Ele te tocava com uma certa força, você estava totalmente dominada nos braços do Justin. Vocês dois já estavam excitados e nada melhor que uma rapidinha pra passar o tesão que vocês estavam sentindo, não é?

Você ia abrindo a calça jeans do Justin e ele continuava em cima de você te beijando. Até que uma batidinha na porta te atrapalha.


Você: que droga! O que será que elas querem? –como só tinha você o Justin, a Demi e a Miley no quarto de hotel, você imaginou que fosse uma delas-

Jus: e eu é que sei?

Você: o que foi? –você grita-

Demi: foi mal atrapalhar os pombinhos mas a Pattie tá aqui. –a voz dela sai meio baixa porque a porta atrapalhava o som-

Você: como?

Demi: a Pattie ta aqui caralho! Eu quero dormir, deem um jeito nisso. –após ela dizer isso, ela voltou pro quarto dela-

Você: o que será que sua mãe quer? –você disse se levantando-

Jus: eu pensei que ela só ia chegar mais tarde. Nem deu pra uma rapidinha. –ele balança a cabeça como se estivesse falando consigo mesmo-

Você: como assim? Você sabia que ela viria?

Jus: ah, eu tava falando em voz alta? Esquece isso. –ele fechou a calça e vestiu a blusa-

Você: você tem problemas.

Jus: eu sei. –ele ri-


Vocês saíram do quarto e foram receber a Pattie na sala. Era estanho, o Justin parecia saber que ela viria e o motivo dela estar ali.

Vocês se lembram que eles meio que tinham brigado? Então, foi por isso que você achou tudo muito estranho.

O Justin chegou primeiro na sala e logo abraçou a Pattie, como se eles já estivessem feito as pazes. Mas quando você foi cumprimenta-la, ela não pareceu nenhum pouco feliz de te ver. Então isso queria dizer que vocês ainda estavam na mesma situação. Nada disso estava fazendo sentido pra você.

Os dois ficaram conversando sobre varias coisas, e você não sabia o que ou quem era na maioria das vezes. Mas do mesmo jeito você ficou ali, com o Justin. Ele pegava e acariciava a sua mão quase toda hora, então você não se atreveu a sair dali. Alguns minutos depois eles decidem sair, você não queria ir de inicio mas o Justin pediu pra que você fosse e então você cedeu.

No carro eles continuaram conversando e você ficou totalmente de fora da conversa. Era meio constrangedor isso, a Pattie era uma boa sogra antes mas agora ela te odiava e você nem sabia o motivo direito. Na verdade, ela já meio que não gostava de você mas o coma que você teve na Disney te ajudou a amansar a fare por um tempo. E esse tempo havia acabado, e você tinha medo de não poder fazer nada pra mudar aquilo.

Você amava o Justin mas não podia ter essa relação ruim com a mãe dele não é?

Será que a Selena tinha uma relação boa com ela?

Será que é por isso que ela não gosta de você?


Como você não estava prestando atenção na conversa se deixou ser levada pelos seus pensamentos tentando achar alguma explicação para aquilo. Nem mesmo reparou quando o carro parou. Foi só quando a porta se abriu e você percebeu alguém entrando e se sentando ao seu lado, que finalmente você pode voltar pra o mundo real. Longe das suas duvidas e seus pensamentos.


Xxx: como vão vocês?

Jus: bem e a senhora?

Xxx: eu podia estar melhor.

Jus: então... vamos? –ele disse tentando não se afetar com o corte que tinha recebido-

Você: ma.. mãe?

Sm: sim?

Você: o que você está fazendo aqui? –você coça os olhos, como se aquilo tudo fosse uma miragem-

Sm: eu também não sei, o Justin me pediu para vir e aqui estou eu. Na verdade eu pensei que vocês estivessem passando por algum problema e você estava querendo voltar pra casa. Foi só por isso que eu vim.

Você: o Jus te chamou? –você disse confusa-

Jus: sim, eu chamei. –você olha pra ele, não estava entendendo nadinha de nada-


Você e sua mãe também haviam brigado na ultima vez. Nem a Pattie e nem a sua mãe queriam você dois juntos e ambas havim deixado bem claro isso. Por que de uma hora para outra elas resolvem mudar de ideia? O que estava realmente acontecendo ali? E porque o Justin não tinha te contado nada sobre isso?

Espera...

Será que essa era a surpresa?

Mas por que a sua mãe e a mãe dele tinham que estar presentes nessa tal surpresa? Você pensou que ele iria te levar a algum lugar que só vocês dois pudessem usufruir de tudo que lá pudesse proporcionar a vocês. Se é que vocês todas me entendem.

Mas você estava errada, ela havia chamado não só a mãe dele pra ir junto como a sua também.


Isso estava quase parecendo um filme que você já havia assistido a algum tempinho atrás. O namorado chama a mãe e a sogra para passear com ele e a amada e logo no encontro ele a pede em casamento. Ele fez isso porque não se relacionava bem com o pai da sua amada e tudo foi bem romântico. Engraçado, o Justin também não se dava bem com o seu pai e estava levando vocês pra fazer sei lá o que.

Você solta um risinho que ninguém ouviu porque logo depois você ficou muda e sua garganta secou.

Isso tudo estava acontecendo exatamente como o filme. Estava igual demais para ser só uma simples coincidência. Sua visão ficou preta por um momento e sua barriga começou a dar aquelas borboletas irritantes. Seu coração começou a acelerar mais do que o normal e você ficou completamente sem fala e paralisada.


Meu Deus, era isso a surpresa? Você pensou.


O carro parou e você mal conseguia respirar, todos desceram menos você. Afinal, suas pernas estavam bambas e você estava quase tendo um ataque cardíaco.


Jus: você está bem (sn)? Parece que viu um fantasma. –ele ri- não vai descer do carro?



E como um robô é controlado por seu controle remoto ou pelo seu criador, as suas pernas começaram a se mexer sozinhas. Sua boca não conseguiu abrir nem para que o ar saísse. Já que parecia que naquele momento os seus pulmões estavam precisando mais de ar do que nunca, abrir a boca para não gastar energia estava sendo uma boa ideia. Caso contrario, você podia desmaiar ali mesmo.

E o pior é que você nem sabia se era isso mesmo, mas só o pensamento que possivelmente podia ser isso te trazia calafrios.

É claro que você amava o Justin mais do que tudo!

Mas isso não quer dizer que você estava preparada como mulher para se casar. Assumir um compromisso tão serio e deixar de vez a sua vida e viver de acordo a vida dele. Porque ele não é só um cara normal, porra ele é o Justin Bieber!

E talvez, ele iria te pedir em casamento e você não estava pronta ainda pra isso.

Não passou pela sua cabeça aquela hora que podia ser por causa do Hugo, só o que você pensava era em que responder se ele te perguntasse isso. E a hora estava chegando, a cada passo que você dava para dentro da casa onde vocês tinham estacionado. Era uma casa bem grande, não parecia que alguém morava ali. Devia ser algum restaurante ou alguma pousada porque ela ficava bem afastada da estrada. Mas isso pouco tinha importância pra você.

Todos passaram pela sala, sala de jantar, sala principal, sala de jogos, alguns quartos e outras coisas que você não sabia o que era, até que vocês chegaram a varanda. Era grande e bem arborizada, tinha piscina e uma hidromassagem mais grande do que o normal. Na verdade parecia um campo grande se não tivessem grandes pilares segurando o teto de uma escultura que você não sabia dizer qual era. Lá tinham cadeiras e mesas e muita comida, bem no centro da tenda que os pilares sustentavam haviam quatro grandes pufes. Todos roxos.

Você não tinha mais duvidas que o Justin tinha planejado tudo aquilo, até alugou uma mansão para ter mais privacidade. Ele guiou vocês até lá e cada um se sentou em um pufe roxo.

Sua mãe olhava as esculturas enquanto a Pattie encarava o Justin sabendo que ele estava aprontando alguma coisa e que ela não ia gostar nada do que ele iria falar.

Jus: então, estamos todos aqui. Bom... eu queria agradecer a vocês por terem vindo e deixado a briga que tivemos de lado. Logo depois dessa conversa, que eu acho que não poderia ser em outro lugar e com outras pessoas, nós teremos um almoço delicioso –ele caça algo no bolso da calça e não encontra- esperem um pouco –ele procura de novo algo no bolso e fica com uma expressão de pânico no rosto quando não acha nada- droga!

Pattie: o que foi?

Sm: eu ainda quero saber o que nós viemos fazer aqui.


Você sentia seu coração pulsar mais forte ainda e suas mãos começarem a suar, junto com sua testa e o resto do seu corpo. Você estava suando frio de tanto nervosismo.
Ele estava procurando o anel de noivado na calça? Definitivamente você não estava preparada para isso.


Jus: aqui! –ele sorri de um canto do rosto ao outro- eu achei! Pronto, agora podemos prosseguir. Eu tenho uma coisa muito importante pra falar, como vocês já devem ter percebido, e eu não queria esperar mais pra isso. Serio, já está mais do que na hora.


Você quase vomitou em cima da Pattie quando ele disse isso. Além das borboletas no seu estomago, o lanche que você tinha comido mais cedo estava quase saindo pra fora! Isso não podia acontecer! Isso não poderia estar acontecendo! Droga!

Quantas vezes você pensou em se casar com o Justin Bieber e ficava no seu fc no twitter compartilhando esse pensamento com todas as suas seguidoras? Foram muitas vezes pra chegar na hora você recuar.

Você sempre quis isso! Mas agora isso parecia não ser o certo a fazer.



Pattie: desembucha logo, isso já está me dando nos nervos!

Jus: tudo bem, eu vou falar. Mas primeiramente eu quero deixar bem claro que eu amo, amo muito mesmo você (sn). Mãe, eu sei que a senhora não gosta disso e nem a senhora –ele apontou pra sua mãe- mas nós nos amamos. Estamos apaixonados um pelo outro. Desde o primeiro dia que eu há vi, ah eu confesso que há primeira vista eu só vi a beleza que ela possui, mas depois que eu conhecia a (sn) melhor e eu me apaixonei completamente até pelos defeitos dela. E não pense que nós não brigamos, sim brigamos, mas eu acho que o amor não é você só encontrar a pessoa certa, e sim encontrar alguém que faça um atração de nada virar uma paixão, logo depois um amor, e todos os dias lutar para não deixar ele acabar.


Você estava quase se estapeando e tento uma convulsão interna ouvindo aquilo. Agora a sua respiração estava quase parando de vez e o seu coração implorava por ar.


Jus: eu sinceramente não acredito em ser feliz só por encontrar a pessoa certa. Para mim o felizes para sempre vem para aqueles que lutam por isso, não só de uma parte, mas ambas devem estar de acordo que esse amor deve ser preservado e eternizado. Seja um beijo inesquecível ou em um documentário no youtube para que próximas gerações possam observar o quanto nos amamos. Eu, tenho a absoluta certeza que ela me ama tanto quanto eu a amo. –ele pega na sua mão- mentira, eu amo mais. Porem vou falar isso porque eu já tinha ensaiado... –ele ri- eu precisava da presença de vocês duas que são nossas mães pra pedir isso.


Sua mãe mal acreditava no que estava ouvindo, a Pattie estava quase chorando temendo o mesmo que você.


Jus: então eu ...-ele coloca a mão no bolso e procura um objeito que poderia mudar a sua vida para sempre- quero pedir...

Você: Justin não! –ele te olha sem expressão nenhuma-


Você finalmente arranja forças, que agora você não conseguia enxergar de onde, para falar o que estava engasgado na sua garganta. Suas pernas tremiam feito um chiuaua e você suava feito um porco. Tudo a sua volta parecia estar em câmera lenta e você mal conseguia pisar firme no chão. Você respirou fundo mandando o ar que o seu coração precisaria para não parar de bater naquele segundo e buscou sua voz, mas nada saiu. Sua boca estava seca e você não sabia o que fazer. Os olhos da Pattie, da sua mãe e do Justin estava fixo em você.


Você: eu não quero me casar com você... eu não estou pronta pra isso. –você finalmente consegue dizer alguma coisa- eu só... não estou pronta... me... me desculpa. –uma lagrima percorria a sua face enquanto você procurava equilíbrio no meio daquelas cordas bambas onde você parecia estar pisando-



Continua? 40 comentários.
Eita, agora a porra vai ficar seria!
O que acharam desse capitulo? Quero as opiniões de vocês e sei que muitas vão dizer ´´como assim ela não quer se casar com o Justin? Você comeu coco no café da manha?´´ e não, eu não comi coco.

Pra mim uma boa imagine Belieber não pode seguir a regra que todas parecem seguir, como:
Você tem que ficar com o Justin a qualquer custo, pode ter imprevistos mas se você não ficar com ele a imagine fica chata.

Eu já vou avisando, eu acho que as leitoras mais velhas já devem saber, eu não escrevo de acordo com o que todos acham certo, e nem sigo uma regra especifica para a imagine. O que vier nas ventas eu escrevo.

Para mim pra uma boa imagine ou uma fic não significa que ela tenha ou não que ficar com o Justin, e sim a história que é contada.

Essa imagine está chegando ao fim. Eu só alonguei ela um pouco porque me pediram mas ela está chegando ao fim. Tem mais uns 30 capítulos só, eu acho.
Bom é isso piolhas, logo a Give Love a Try vai começar a ser postada aqui.
Divulguem a IB. 
beijos.