24 de setembro de 2013

Capitulo 59 da #IB & #IBH *-*

II 63 comentários:
Então o que fazer?

Ter a amizade do seu amigo de volta ou ficar com seu namorado perfeitamente perfeito?

Você queria os dois, mas sabia que isso não iria dar certo.

O que será que estava acontecendo com você? Na sua mente quem sempre ocupou esse espaço foi o Justin e mais ninguém, nem o Nick e nem o Ryan, mas, antes do Justin quem costumava ficar ali era o Hugo.

Então isso quer dizer que você talvez esteja voltando a gostar de um amor insignificante de infância? Ou talvez seja só remorso por ter culpado tanto o Hugo sem saber dos motivos dele. É, essa é a explicação mais real do que estava acontecendo com você. De jeito nenhum você poderia estar pensando no Hugo como seu ´´amor´´ como há 8 anos atrás, isso estava fora de cogitação.

Você saiu dos fundos da cozinha e voltou para a festa, todo mundo estava mais bêbado do que... do que... ah não sei explicar, mas estavam muito bêbados. Não demorou muito pra você levar eles embora, já que todos iam ficar no hotel junto com você e o Justin.

Ao chegar no hotel, você pensou que ia ter uma noite animada com as meninas ainda, mas só o que a Miley fez foi vomitar e a Demi desmaiou no sofá. O Justin ficava rindo sozinho e tirando e colocando a blusa varias e varias vezes. Essa foi a sua noite animada, cuidando de bêbados.

Você: Justin, se eu te falar que você ficar tirando e colocando a camisa vai dar na mesma?
Jus: é que eu fico com calor e depois eu to com frio, e depois com calor de novo. –ele ri sozinho por alguns minutos.-
Você: não quer ir dormir?
Jus: um pouco –ele tira a camisa novamente.- você vem?
você: eu vou ficar com as meninas lembra?
Jus: mas elas estão todas bêbadas, não é justo! Você tem que cuidar de mim, eu to rindo até do meu cabelo –ao pensar nisso, ele riu de novo.- viu? Cuida de mim hoje?
Você: Jus, eu já tinha falado...
Jus: tá, tudo bem. Vai ficar com suas amigas e me deixa aqui mal então.
Você: você não esta mal, não muito, porque  a Miley ta vomitando e eu nem sei a Demi consegue levantar pra ir pra cama. Você ta vomitando? Ta desmaiado? Não! Você ta bem, andando e rindo, só isso.
Jus: mas você é minha namorada e não delas! –ele começou a fazer acusações sem fundo nenhum, pelos efeitos da bebida.-
Você: tu vai brigar comigo agora? Enquanto você esta nesse estado? Tem certeza?
Jus: eu... só... queria... tipo, eu só queria você comigo, não gosto de dividir o que é meu.
Você: dessa vez é por uma boa causa, relaxa, depois da amanha eu sou sua de novo tudo bem?
Jus: DEPOIS DA MANHA? COMO? –ele fala um pouco alto demais.-
Você: Justin, você acha que vamos ter a noite das garotas nessas condições que elas estão?
Jus: porra, então porque não vem ficar comigo de uma vez?
Você: porque eu já tinha combinado e elas estão mal ok? Para com isso, eu não quero discutir por nada.
Jus: eu não sou nada então? É isso que você quis dizer?
Você: Jus, para!
Jus: não, tudo bem, vai lá. –ele coloca a camisa de novo, mas dessa vez ele nem conseguiu rir.- quando não quiser ficar comigo, não precisa dar desculpas, é só falar (sn).
Você: ah, você sabe muito bem que não é isso. É serio, você fez eu me sentir mal agora.
Jus: eu não estou fazendo você se sentir mal, você sabe que é verdade, por isso esta se sentindo assim, a culpa não é minha. Na verdade, eu espero mesmo que não seja minha, porque eu faço de tudo por você. Você sabe disso.
Você: eu também faço de tudo e você sabe muito bem disso, não preciso nem te explicar o que eu já passei por você... por você Justin! Caralho, isso é chantagem emocional!
Jus: boa noite (sn). –ele disse saindo da sala e indo em direção do corredor onde ficava os quartos.-
Você: não Jus, não sai assim desse jeito. Não quero ficar brigada contigo... Justin?

Mas ele já tinha ido, na verdade ele ouviu você o chamando, e você sabia que ele tinha ouvido. Só que ele não quis voltar.
Ele tinha mesmo ficado chateado e você estava se sentindo muito mal, ele entendeu tudo errado, você queria sim ficar com ele mas as suas amigas estavam precisando de você mais que ele. Mas ele como sempre não entendia isso, ele te queria somente pra ele.

Você vendo a Demi no jogada no sofá e dá fim aos seus pensamentos da briga do Justin e vai ajudar ela.

Você: Demi, vai pra cama vai? –você chacoalha ela do sofá.-
Demi: não, eu quero a preta! Eu quero a preta!
Você: Demi? Acorda!
Demi: já disse que eu quero a preta! –ela grita.-
Você: tá, então depois não reclama da dor nas costas.
Demi: a preta... é, a preta é mais bonita. –ela ajeita a cabeça e pega uma almofada e abraça.-
Você: Demi, você ta bem? Que preta é essa que você esta falando?
Demi: a preta é minha, eu vi primeiro! Só minha. –ela sorri de olhos fechados.-
Você: está certo então, boa noite sua bêbada. –você ri e pega o cobertor e cobre a Demi.- MILEY TENTA NÃO SUJAR O BANHEIRO, QUER AJUDA AI? MILEY?–você grita.-
Miley: caralho, eu to mal e você vem pedir pra eu não sujar o banheiro? Olha –ela faz uma pausa pra vomitar mas uma vez.- quando você tiver desse jeito, eu vou falar pra você não sujar o banheiro também!
Você: besta, eu perguntei se você estava precisando de ajuda. –você para na porta do banheiro e olha a bagunça que ela tinha feito. Por sorte não sujou nada.-
Miley: não preciso de ajuda, pode ir dormir.
Você: tem certeza?
Miley: tenho, pode ir. –ela se senta no chão e encosta a cabeça na parede, ao lado do vaso.-
Você: mesmo?
Miley: eu já disse que tenho (sn). Vai logo! –ela diz o seu nome meio enrolado.-
Você: ok, vou deixar umas toalhas aqui pra você tomar banho. A Demi ta dormindo no sofá, vai pro quarto dos fundos eu vou estar lá porque no primeiro quarto o Justin já deve estar dormindo.
Miley: você nã... –ela vai pro vaso e tentar vomitar, mas não sai nada.- você vai dormir comigo no ultimo quarto? Por que não vai dormir com o Jus?
Você: é que hoje era pra ser a noite das garotas lembra? –ela faz que sim com a cabeça de olhos fechados.- E eu já tinha avisado ele antes, e como ele esta bêbado já deve ter dormido como a Demi.
Miley: sorte deles, eu nunca mais vou beber.
Você: sei sei, aposto que amanha já esta enchendo a cara de novo.
Miley: verdade, nunca mais digo isso. –ela ri descontroladamente e depois vomita.-

Você sai de perto do banheiro porque não queria ver a Miley vomitando, isso de certa forma te vazia se sentir enjoada também. Você estava disposta a ver aquilo pra ajudar ela, mas como ela não quis, você não precisava passar por isso. Era nojento.


Saindo do banheiro você foi indo em direção ao ultimo quarto.
O quarto de hotel que vocês estavam era bem grande, com sala, cozinha, dois quartos, cinco banheiros (um em cada quarto, um perto da sala e um perto da área de relaxamento.), sacada, e a parte para a hidromassagem e relaxamento espiritual. Era como se fosse uma casa de tão grande.

Andando a caminho do segundo quarto você foi pensando em tudo que o Hugo te disse. Pensando que talvez você estivesse esquecido um pouco da sua vida e se vidrado somente no Justin, isso podia vim a te fazer mal. Mas por enquanto tudo estava bem, pelo menos pra você.

Foi quando você percebeu que ao invés de estar pensando na briguinha que você teve com o Justin, você estava pensando do que o Hugo tinha te falado. Era estranho ter mais do que uma pessoa ocupando os seus pensamentos, com se você tivesse grávida de gêmeos e aquelas duas coisinhas estivessem brigando pra conseguir um lugarzinho de mais destaque dentro de você.
Mas o problema é que com os gêmeos eles faziam isso pra tentar ocupar espaço, já os seus pensamentos você os produzia sozinha. Não tinha uma segunda ou terceira pessoa te forçando a pensar no Hugo, forçando a você dar o espaço que ele merecia. Essa só era você em duvida, só que você ainda não se dava conta disso.

Pra você tudo era o Justin, sempre foi o Justin.

Porem antes dele, alguém já havia ocupado esse cantinho do seu coração e sem você querer ele estava recuperando o lugar perdido, que era dele há muito mais tempo do que era do Justin. As vezes o passado volta ao presente tão rápido que nem mesmo nós percebemos que ele esta ali, ou as vezes ele não tinha ido embora, só estava escondido e agora revolveu se mostrar.

Esse era o perigo, se o passado realmente decidisse voltar.

Você passa pelo corredor tomada pelos seus pensamentos, passa pela porta do Justin e pensa em entrar mas não ia adiantar muita coisa, ele estava bêbado. Você não podia fazer as pazes com ele bêbado, era melhor esperar até amanha. Então você para por um segundo na frente da porta do quarto dele e vai embora, voltando a pensar no Hugo.

O corredor pareceu enorme enquanto você passava por ele, bom ele realmente era bem grande mas com certos pensamentos ocupando a sua mente ele ficou maior ainda. Você até tropeçou no tapete, estava tão desligada nas coisas que estavam a sua volta e tão preocupada com o Hugo e com o Justin que se passasse um carro ali bem do seu lado, você nem ia perceber. Quase passou a porta do quarto onde você deveria ficar, mas com um pouquinho de esforço você viu que aquele era a porta certa. O seu lugar de encerrar seus pensamentos por essa noite era lá, pelo menos por essa noite.

Sua cabeça estava tão cheia de problemas que te deu até uma dor de cabeça, mas quando você fosse dormir isso ia passar então nem se preocupou em pegar um remédio.

Ficar pensando coisas ruins sozinha não era bom, você podia ir dormir um pouco com o Justin até a Miley melhorar só pra não ficar sozinha. Ai quando ela melhorasse você ia pro quarto junto com ela. Não, essa não era uma boa ideia porque o Justin não ia deixar você sair do quarto. Ocupada ainda com esses pensamentos você fica parada na frente da sua porta por alguns minutos.

Quando algo te surpreendeu, estava um silencio profundo aquele corredor até que você sentiu uma respiração perto da sua orelha, aquilo fez você sentir arrepios no corpo todo. Você estava de costas virada para a porta quando sentiu isso. Depois sentiu suas mãos passando pelas suas costas por dentro da sua blusa indo pra sua barriga lentamente, e um dedo sapeco querendo entrar dentro as sua calsinha. Aquilo te fez rir quando você tirou o dedo dali. Logo depois disso veio uma voz rouca, como se ele tivesse acabado de acordar dizendo: vem dormir comigo, vem?

Ai que você foi perceber que era o Justin, como não tinha visto ele vindo atrás de você? Você pensou.

Seus pensamentos não permitiram que você percebesse, eles estavam tão profundos que você ao menos se virou pra ver quem era de primeira, depois que isso passou pela cabeça ele disse aquilo e você não teve mais duvidas de quem era.


Você: o que você está fazendo aqui? –você sorri porque ele mordisca a sua orelha com a mãos na sua cintura fazendo carinhos.-
Jus: eu senti saudades, não poço mais? –ele ri jogando um ventinho quente da sua respiração no seu pescoço, fazendo você se arrepiar novamente.-
Você: isso é trapaça. –você o puxa mais para perto do seu corpo, fazendo ele te abraçar forte por trás. O corpo dele estava quente e como ele estava bem colado, já dava pra sentir que o seu membro estava ereto.-
Jus: claro que não! Eu ainda nem comecei. –ele começa a beijar seu pescoço.-
Você: Justin ai já é covardia, você sabe que hoje não dá.
Jus: cala boca. –ele sobe as mãos que estavam na sua barriga para os seus peitos.-
Você: Justin...
Jus: já disse pra calar a boca, você não vai resistir eu sei disso.
Você: idiota.
Jus: seu idiota, lembra? –ele te morde.-
Você: AI! Porra, doeu.
Jus: e você acha que eu mordi pra que? –ele ri e começa a dar um monte de beijinhos no seu pescoço, onde ele tinha mordido.-
Você: serio... pa... para Justin.
Jus: vai tentar resistir mesmo?
Você: vou! Eu tenho que tentar pelo menos.
Jus: desiste, você não vai conseguir.
Você: vou sim! –você afasta o seu corpo do dele, mas ele te puxa de volta e te vira de frente pra ele.-
Jus: desiste. –ele olha nos seus olhos e morde o seu lábio inferior.-
Você: não, eu prometi pras meninas Jus.
Jus: ah, deixa isso pra lá. Eu to aqui pra ter fazer feliz (sn), hoje eu tinha planejado algumas coisinhas pra nós dois. E isso não inclue elas.
Você: mas Justin...

Ele prende as suas mãos na parede e com os dentes começa a baixar a sua blusa, o fecho do seu sutiã era pra frente o que facilitou muito pra ele o tirar com os dentes mesmo. Quando ele os tirou, ele ficou admirando por algum tempinho o que te vez rir de vergonha, mas ele não ligou e começou a beijar o seu pescoço novamente e foi descendo para chupar os seus peitos.

Ele os mordiscava, lambia, beijava, e chupava com muito prazer. Não demorou muito tempo pra você começar a ficar molhadinha e com muita vontade de transar com ele, mas e a Miley passando mal? Você tinha que ajudar elas.

Você: Justin, eu to muito cansada nem estou sentindo nada –você mentiu ele te olhou confuso- eu tenho que dormir e cuidar da Miley, é serio. –você consegue tirar as mãos dele que estavam prendendo os seus braços na parede, e escapa.-
Jus: eu te deixo em paz, sobre uma condição.
Você: e qual é essa condição? –você fecha o seu sutiã se controlando ao máximo pra não pular nos braços dele e ser completamente domada por ele que sempre te enlouquecia só de te tocar, em qualquer lugar, a qualquer hora.-
Jus: eu não acredito que não estava bom, serio. Pela sua cara já dá para perceber, se você não tiver molhadinha lá em baixo eu deixo você dormir. Mas se você estiver não tem escapatória (sn), e ainda vai sofrer as consequências de ter mentido pra mim. –ele sorri malicioso.-
Você: ah, fala serio Jus!
Jus: eu estou falando serio –ele sorri.- vai deixar eu ver por bem ou eu vou ter que verificar por mal?
Você: o que? Você quer verificar lá e... não mesmo! –ela coloca a mão na sua vagina, como se isso o impedisse de ir conferir.-
Jus: não sei porque você sempre escolhe o lado mais difícil das coisas. Sabe, eu até gosto isso.
Você: você não vai fazer isso Justin, seu tarado.
Jus: só eu né? Você lembra do que você já fez comigo (sn)? A culpa é sua.

Ele vai chegando mais perto e você se afasta, não tinha como correr ele sempre te alcançava então o que você ia fazer?
Não podia se entregar assim tão fácil, ele até poderia conseguir mas teria que merecer pra isso. Se não tiver isso, cadê a graça nas coisas? Não tem nenhuma emoção ao se entregar sem ele merecer.

A briga de vocês nem existia mais, esse era uma das coisas que você mais gostava no relacionamento de vocês, as brigas não duram muito tempo. Mesmo que seja uma briga feia, vocês sempre voltam, sempre.

O Justin dá um jeito de te colocar no chão, mesmo com você lutando contra, não dava pra saber como ele fazia essas coisas. Devia ser porque você era menor que ele e ficava mais fácil de jogar, carregar ou mudar o seu corpo de lugar tão facilmente. Vocês dois ficam rindo por um tempo quando ele consegue te colocar no chão, e depois olham um para o outro e você percebe que ele vai fazer aquilo mesmo.
Ele segura os seus braços de novo, só que agora vocês estavam no chão do corredor e não na parede, você fecha as pernas mas a tentativa fracassou porque ele começou a te morder bem forte e você teve que abri-las.
Antes de tirar a sua calcinha ele já percebeu que você estava sim molhada, e que você tinha mentido pra ele que não estava sentindo nada. Ele só deu um sorrisinho e te encarou, você deu de ombros como se não tivesse culpa de nada.

Jus: não é legal mentir pras pessoas (sn), isso é muito feio sabia?
Você: tanto faz. –tentando deixar ele irritado.-
Jus: eu já tinha ficado preocupado quando você disse que não estava sentindo nada. Ainda bem que mentiu, mas sabe que vai sofrer as consequências não sabe?
Você: como eu já disse, pra mim tanto faz. Eu vou dormir mesmo.
Jus: dormir? Não tenha tenta certeza disso, até que o sol já esteja ocupando o lugar da lua agora. –ele dá alguns beijinhos na sua vagina fazendo você segurar um gemido que teimava em sair.-

Num movimento muito rápido, sem que você percebesse porque estava mais preocupada em segurar alguns gemidos, ele pegou as suas pernas e colocou nos ombros, te levando de cabeça para baixo pro quarto dele de onde você não tinha como escapar. Você deu mordidas nas costas dele na tentativa de ele soltar você mas nada adiantou, a cada mordida que você dava ele batia na sua bunda e ele não tava batendo devagar.

É, aquilo até que estava bom mas você não queria deixar ele vencer tão rápido assim.

Ele entrou no quarto com você ainda nas costas, te jogou na cama e logo depois trancou a porta.


Jus: agora você não tem como fugir.



Continua? 50 comentários.

Hey piolhas, eu tava com saudades dos meus capítulos hots mas não tinha inspiração o suficiente para começar fazer, porque para uma boa transa ´´sua´´ eu preciso de uma base legal certo? Kkkkk

Bom hoje de madrugada eu tive essa ideia e fiz esse capitulo, só não sei se ficou bom porque eu to meia enferrujada em capítulos hot, mas o próximo capitulo vai ter direito a gifs e muita sacanagem da parte do Justin.

Eu espero que aquelas leitoras que são um pouco mais novas aqui no blog e de idade também não se assustem como que eu vou escrever pro próximo, porque eu to querendo fazer uma coisa bem erótica como realmente acontece sem tirar nada e com os gifs, então já estão avisadas.


Não esqueçam de divulgar a fic porra! Vocês sabem que eu amo vocês né? Pois é, bom que vocês saibam. 

16 de setembro de 2013

Capitulo 58 da #IB & #IBH *-*

II 52 comentários:
Você: Hugo? –você se assusta um pouco ao levantar a cabeça e dar de cara com o Hugo do seu lado, mas como você não reconheceu a voz dele? Como você não viu que não era o Justin? Ah, isso é efeito da vodka, só pode.-
Hugo: sim, esperava outra pessoa?
Você: esperava! –você se levanta rápido demais e cai um pouco pro lado por causa da tontura.-
Hugo: você ta bem? –ele ri.-
Você: melhor do que nunca.
Hugo: ótimo, então nós podemos conversar.
Você: não podemos não, eu vou voltar pra festa o Justin esta me esperando.
Hugo: que festa? A maioria das pessoas já foram embora (sn). Sabe o que eu acho, que você deveria parar com isso e me escutar, poxa não temos mais 10 anos.
Você: você ta me chamando de criança, é isso?
Hugo: desculpa se isso te magoar, mas sim, é isso que você esta parecendo.
Você: ok, tudo bem. Eu te escuto, mas não aqui, vamos pra algum outro lugar. A Miley pode sair a qualquer momento e eu não quero ouvir os comentários dela depois.
Hugo: serio mesmo? Até quem fim.

Bom você decidiu ouvir ele, foi mais porque você não queria parecer a criancinha que ele estava falando do que você querer saber a verdade. Quando vocês brigavam quando eram mais novos, você nunca escutava ninguém e ele te lembrando disso te deixou com um certo sentimento de djavú.

Vocês foram pra um lugar que ficava atrás da cozinha, ninguém ia achar vocês ali a não ser que quisessem ir na cozinha. Mas quem em uma festa ia querer visitar a cozinha?

Você: estamos aqui, eu estou esperando as suas desculpinhas.
Hugo: eu não vou pedir desculpas de novo, porque sei que você não vai aceitar. Eu só queria que você ouvisse a minha parte da história (sn), só isso. É pedir demais?
Você: sim, é pedir demais.
Hugo: não sei nem porque eu perguntei. –ele ri.- você não vai mudar nunca não é? Você ta mais teimosa do que muito tempo atrás quando eu li o seu diário, lembra?
Você: pra que falar nisso? Isso não tem mais importância. –você estremece quando o Hugo te faz lembrar dos velhos tempos.-
Hugo: é ai que você se engana, tem tudo a ver com o nosso problema de agora. Não quer se sentar? A história é longa. –você se senta do lado dele num banquinho.-
Você: tá, me explica direito então.
Hugo: você por acaso, se lembra do que estava escrito lá? Sobre mim e você, sobre os seus sonhos, sobre você querer ser uma estrela da Disney, sobre você querer ficar numa cidade só pelo menos por três anos inteiros, se lembra disso?
Você: claro que me lembro, foi eu quem escreveu.
Hugo: bom esses eram seus objetivos antes, e agora quais são? Você tem objetivos na vida (sn)? Eu sei que o seu pai e a sua mãe tem dinheiro, mas, e os seus sonhos? Já se realizaram apenas por conhecer o Justin? E o resto deles, a onde foi parar?
Você: eu... eu tenho objetivos!
Hugo: é mesmo, quais são? –ele levanta uma das sobrancelhas.-
Você: eu não me lembro bem quais são eles, eu estou um pouco bêbada. –você percebe que realmente você não tinha nenhum objetivo e coloca a culpa na vodka.-
Hugo: ah qual é (sn), você não tem nenhum objetivo porque você meio que se fixou ao Justin e esqueceu do resto das coisas, das coisas que também são importantes pra sua vida. Não quero ser chato, mas a escola é uma delas, você deixou a escola pra ir trabalhar numa boate pra conseguir dinheiro pra voltar pro Justin, tem ideia da loucura que você fez? Pondo não só você em risco mas o seu futuro também, você sabe disso não sabe?
Você: e você sabe muito bem qual foi o motivo pra fazer um coisa dessas, você fala como se eu fosse a única culpada Hugo. –você pensou um pouco no seu futuro em silencio e voltou a encara-lo, percebendo que quase tudo o que ele falava tinha sentido.- na verdade você e meu pai tem mais culpa nisso tudo do que eu.
Hugo: o problema é que você só vê a culpa dos outros e não vê a sua culpa, não somos os únicos que erramos. Eu errei, o seu pai errou mas porque você teve que errar também?
Você: porque... porque... eu queria voltar com o Justin, só isso.
Hugo: você fez isso pra se vingar do seu pai (sn), não foi só pelo Justin. Eu te conheço mais do que ninguém você sabe disso, e a sua raiva na hora te levou a fazer isso, foi mais por uma vingança do que por amor.
Você: o que você esta falando? Pensei que você fosse me dizer a sua parte da história e não apontar os meus erros! –você diz se levantando do banquinho.-
Hugo: estamos chegando lá, é só esperar. Lembra o que estava estrito no seu diário sobre mim? Acho que era alguma coisa com: ´´o Hugo não sabe, mas eu acho que eu gosto dele, ele é tão legal quando não tenta roubar meus brinquedos. Nós vamos nos casar assim que eu contar que eu estou apaixonada por aquele idiota ...´´  era alguma coisa assim, eu não me lembro do resto.

Você: ´´nós vamos nos casar assim que eu contar que eu estou apaixonada por aquele idiota, e vai ser para todo o sempre. Que nem nos livrinhos que mamãe conta pra mim. Até amanha querido diário.´´ -você disse e acabou rindo percebendo na bobagem que você escreveu e como ele e você lembravam disso ainda.-
Hugo: isso mesmo. –ele ri também.- bons tempos não? Apesar de você ter ficado um mês sem falar comigo aquilo me ajudou a incentivar o amor que cresceu antes daquele dia e que continua presente aqui –ele coloca a sua mão no coração dele.-até hoje, por mais absurdo que isso possa parecer, mas, aquelas pequenas linhas vivem me iludindo nos meus sonhos até hoje (sn).
Você: Hugo eu... –você faz uma pausa para pensar nas palavras certas, para não magoa-lo.-  eu não sabia disso, eu era apenas uma criança, e eu realmente achei que você tivesse superado isso.
Hugo: não, eu não superei. Tanto que gastei o dinheiro da minha faculdade e vim aqui pra NY só pra ficar perto de você. Bom, como o dinheiro acabou aqui estou eu trabalhando de garçom como você já pode ver. –ele olha pro chão por um instante parecendo arrependido mas logo depois volta a olhar pra você.- dá pra imaginar o que eu senti vendo você com ele? Vendo você sendo feliz com outra pessoa sem ser eu? Vendo você jogando fora o ´´ vai ser para todo o sempre´´ no lixo sem ao menos se importar se eu concordava em jogar tudo fora também. E eu não queria deixar nada do que vivemos pra trás, nenhuma briga, nenhum toque de mão que a gente dava no cinema, nenhuma noite que passamos acordados cuidando do meu gatinho quando ele estava doente. Eu não queria e não quero jogar nada disso fora como você fez assim tão fácil. –ele olha pra cima, segurando uma lagrima que quase caia em seu rosto.-
Você: eu não joguei nada fora, como você pode falar uma coisa dessas? Foi você quem escolheu isso Hugo, você me magoou e fez com que eu me afastasse de você.
Hugo: é, de certa forma sim.
Você: de certa forma? Não, foi exatamente assim.
Hugo: não foi (sn), o seu pai me influenciou no começo mas depois que eu vi que isso ia te machucar eu quis desistir porem não tinha mas como eu sair. Ele me disse que tinha um jeito de você querer se afastar do Justin, eu ia ter a minha chance de tentar ficar contigo mas não tinha dito nada como te forçar a fazer as coisas, sabe? Como eu te beijar a força e brigar com o Justin, ele não tinha me dito nada disso antes, eu juro!
Você: então você não sabia que ele pretendia fazer isso, e não são vocês dois que planejaram tudo, foi só o meu pai?
Hugo: você pensou que eu não também tinha planejado tudo? Quem você pensa que eu sou?
Você: a pessoa que quase estragou a minha vida.
Hugo: não, eu não quase estraguei a sua vida. Eu acho que ajudei a terminar o seu namoro, do jeito que você fala até parece que ele é a sua vida, que você depende dele (sn), isso é meio doentio.
Você: isso é amor, eu não suportaria ficar longe dele.
Hugo: se é o que você diz, eu não acho que seja isso. Eu quase tenho certeza que essa sua fascinação por ele é coisa da fã, e não um amor verdadeiro como o que eu sinto por você. Isso não é nem de longe um amor sustentado com poucas linhas de um diário de uma garota de 10 anos que ao menos se lembrava do seu antigo amigo, até ele aparecer na sua cidade e tentar te roubar do se namorado.
Você: isso não é verdade!
Hugo: bom é o meu ponto de vista.
Você: era isso que você tinha pra me dizer? Que a culpa não é totalmente sua mas minha também? Eu acho que essa não é uma boa maneira de pedir desculpas.
Hugo: eu não estou me desculpando, só estou explicando como tudo realmente aconteceu. Não adianta só eu me desculpar, porque a culpa não foi totalmente minha e nem sua. Não se esqueça o seu pai. Mas, era só isso mesmo, pelo menos deu pra entender um pouco do que eu passo todos os dias sem você? E se fosse você no meu lugar, perdendo o Justin para outra garota. Você não faria a mesma coisa?


Você pensa em silencio por alguns segundos,mas isso nem era necessário porque a resposta era ´´sim´´. 

Agora você entendia o porque do Justin ficar do lado dele com algumas coisas, era porque se fosse com você ele também faria a mesma coisa. Isso de duas pessoas gostarem de outra ao mesmo tempo era um saco.

Numa hora você pensa estar com a razão, na outra é ele quem esta com a razão e não você. Do nada você pode se pegar voltando a sentir coisas que nunca mais pensou ser possível sentir, coisa de criança, coisas do passado que até aquele momento estava enterrado no poço mais profundo dos seus sentimentos.

O que você poderia fazer? 

Não podia comparar suas semanas sem o Justin com os anos que o Hugo passou sofrendo por você. Não podia nem acusar ele por ter feito uma coisa terrível porque você também tinha feito, e duas vezes pior.

Mas você não sabia que ele gostava tanto assim de você, a ponto de sofrer esses anos todos, então como você poderia evitar que isso acontecesse se você ao menos sabia?

Essa  era a diferença, você não tinha como evitar aquilo porque não sabia de nada, mas o Hugo sabia pelo menos da metade do plano do seu pai porem não evitou que a desgraça acontecesse. Sim, os dois eram culpados mas com essa diferença.

Você: é, eu acho que agiria do mesmo jeito.
Hugo: então você me entende? Não tem porque me julgar tanto assim, eu já estou pagando de novo pelos meus erros, e você esta pagando pelos seus? Eu acho que não. Tipo, eu não sei se você acredita nessas coisas mas eu sim, tudo que vai volta. Se fez algo bom melhor pra você, mas se fizer algo ruim o que você vai passar vai ser em dobro. Por isso existe o perdão, é uma maneira amenizar o seu carma ruim que você vai ter que passar. Como eu disse, eu já estou tendo o meu.
Você: você disse isso pra eu ficar com medo e desculpar você logo, não foi?
Hugo: pode até ser, mas, você mesma sabe que tudo isso é verdade.
Você: não sei... você disse que já esta sofrendo o seu carma, qual é?
Hugo: eu estou trabalhando de garçom, eu não sei se tu percebeu isso. –ele ri.-
Você: ah, mas isso não é um carma tão grande.
Hugo: eu só estou trabalhando aqui porque eu resolvi voltar para o Brasil, acho que longe de você eu vou ficar melhor. Como aqui não deu certo, o meu pai cortou o pouco dinheiro que eu tinha da faculdade, e se eu quiser voltar vou ter que trabalhar pra isso. Como se isso já não fosse o bastante, eu ainda estou com problemas sérios com eles, os meus pais não me entendem. Ah, fora a Megan que ainda fica no meu pé, isso é um encosto que eu tenho que carregar enquanto eu estiver aqui em NY.
Você: ela ainda não desistiu? –você ri.-
Hugo: não, e eu acho que vai ficar assim por um bom tempo.
Você: então você vai voltar pra o Brasil com o dinheiro que você ganha aqui, não deve ser muita coisa né? Então vai demorar ainda pra você ir.
Hugo: não tanto, eu tenho as minhas economias e quase já tenho o dinheiro das passagens. Acho que volto no final desse mês, se tudo der certo.
Você: mas já?
Hugo:  eu não tenho nada mais pra fazer aqui, as coisas erradas eu já te expliquei quais eram, e eu tinha vindo só por sua causa. Eu perdi o jogo e só tenho mais uma vida pra jogar, então é melhor eu apertar logo o game over do que me ariscar a perder novamente.
Você: wou, isso foi meio que profundo.
Hugo: eu escrevo poesias lembra?
Você: nossa, eu tinha me esquecido. –o celular dele começa a tocar, era algum tipo de alarme.-
Hugo: eu tenho que ir, eu espero que isso entre nós já tenha se resolvido. Na verdade eu não queria ir mas eu tenho aula amanha cedo e se eu não dormir direito não aguento trabalhar a noite. Então ... o que me diz?
Você: eu ainda estou confusa, é muita informação pra uma só noite não acha? Eu não vou te desculpar, mas também não vou ficar te odiando como eu estava fazendo. Vamos dizer que isso é uma trégua por um tempo, até eu decidir se devo acreditar que isso tudo que você me disse é mesmo verdade.
Hugo: faça como desejar, eu já disse tudo o que tinha pra dizer.


Você não sabia o que fazer, se apertava a mão dele ou se você dava um abraço. Então ficou ali simplesmente imóvel enquanto ele acenava com a mão, saindo do deposito atrás da cozinha onde vocês estavam.

Foi estranho, ele não deu em cima de você e nem disse que estava certo como você imaginou que seria. Você pensava que o antigo Hugo nerd que escrevia poesias não existia mais, porem ele te provou o contrario nesses últimos minutos de conversa.

O pior é que tinha sido por esse Hugo que você tinha se apaixonado, foi esse Hugo que esteve contigo a sua infância toda, foi esse Hugo que te ajudou a superar e a enfrentar varias coisas na sua adolescência. Esse era o seu amigo que você não via há tempos, e que em nenhum momento se mostrou depois do Justin aparecer.

Então o que fazer?

Ter a amizade do seu amigo de volta ou ficar com seu namorado perfeitamente perfeito?

Você queria os dois, mas sabia que isso não iria dar certo.

Continua? 50 comentários.

Hey piolhas, eu sei que esse capitulo ficou pequeno mas deu pra explicar um pouco do ´´seu´´ passado, não é?

Eu sei que vocês não gostam do Hugo porque realmente ele fez coisas terríveis, mas a verdadeira história de vocês dois ainda não foi revelada, e eu acho que depois de vocês descobrirem certas coisas esse ´ódio´´ do Hugo vai passar um estralar de dedos.

Bom... espero que vocês continuem comigo até eu terminar a IB porque de uns tempos pra cá vocês meio que sumiram, mas tudo bem, eu não vou parar de postar a IB mesmo que eu tenha somente uma leitora.

Estou super ansiosa pro clip Lolly, acho que vocês já sabem que vai ser amanha (dia 17) que ele vai ser lançado, vamos quebrar o recorde de visualizações? Beijos.

9 de setembro de 2013

Capitulo 57 da #IB & #IBH *-*

II 55 comentários:
Hugo: tudo bem, eu não posso mesmo ficar aqui conversando. Mas se quiser ouvir a minha parte da história, me espera depois que a festa acabar.
Você: eu não vou esperar coisa nenhuma, você não percebeu que eu não quero falar com você ainda?
Hugo: hum, já que você não vai me esperar, eu vou falar agora... me desculpa (sn), eu sei que fiz coisas erradas, se você pudesse esperar até mais tarde iria entender o porque eu fiz aquilo. Mas como eu acho que você não vai esperar, só peço desculpas.
Você: como se isso mudasse alguma coisa, pensei que não tinha mais como você ficar mais sínico, mas pelo o que eu vejo, eu estava enganada.
Hugo: ou talvez você devesse me ouvir antes de tirar conclusões precipitadas, não acha? –você o ignora, e ele sai da sua mesa indo pra outra retirar mais pratos sujos.

Como ele podia falar isso?

Não tinha como ver de outra forma o que ele fez com você, ele era seu amigo, ele não podia nem mesmo ter pensado em fazer uma coisa dessas contigo. Mas ele fez mesmo assim e isso não tem perdão, não mesmo!

Jus: amor, o que você ta fazendo ai sozinha? –ele chega perto de você interrompendo os seus pensamentos.-
Você: eu... eu ... eu não sei na verdade. –você abaixa a cabeça.-
Jus: está tudo bem? –ele senta do seu lado.-
Você: já disse que eu não sei Justin!
Jus: tá, você não esta bem. O que aconteceu? Eu pensei que você estivesse gostando da festa.
Você: não tem nada de ruim relacionado com a festa, eu só queria ficar um pouco sozinha e vim pra cá.
Jus: foi por causa do Jonas não foi? Eu sei, eu vi você indo lá falar com eles, e logo depois você veio pra cá.
Você: também, eles estão estranhos comigo. Não sei explicar, mas, eu sinto isso sabe?
Jus: eu também percebi, até a Demi comentou isso agorinha mesmo comigo e a Miley. Mas você não devia ligar pra isso, talvez eles estão com problemas, ou não  estão no clima de festas.
Você: foi isso que eles me disseram porem eu não acredito nenhum pouquinho nessa história. Mas não é só isso que ta me incomodando Jus, infelizmente não é só isso.
Jus: não quer me contar o que é?
Você: eu vou contar, só estou esperando a raiva passar um pouco.
Jus: raiva? De quem exatamente? Espero que não seja de mim, serio, porque eu não sei o que eu fiz de errado hoje. Se for por causa de você me deixar pra ficar com as meninas pode ficar tranquila, eu não vou ficar bravo nem nada.
Você: não é nada sobre você Jus, relaxa. É sobre o Hugo. –você olha pra ele esperando uma reação de ciúmes ou de raiva, mas ele não demonstra nada desses sentimentos.-
Jus: e o que tem ele?
Você: ele esta aqui na festa, eu acabei de encontrar com ele. Você não vai acreditar nas coisas absurdas que ele me pediu, como se ele tivesse no direito de pedir alguma coisa pra mim nessa altura do campeonato.
Jus: ele pelo menos pediu desculpas?
Você: pediu, por que?
Jus: então ele estava sim no direito de te pedir algo, por mais que você ache que ele não está. Ele reconheceu o erro e não é a primeira vez que ele pede desculpas pra você, eu já te disse que você é muito teimosa? Acho que já, mas não adianta nada, você continua com isso.
Você: o que eu tenho que fazer pra você acreditar que eu não quero voltar a ser amiga do Hugo? E, o que me espanta é que mesmo com tudo que ele fez com a gente, você quer que eu trate ele bem. Ah, eu sinceramente não te entendo. Antes tu não suportava o Hugo e agora quer que eu e ele sejamos amigos de novo, você tem sérios problemas meu jovem!
Jus: eu só quero o melhor pra nós, quer dizer, o melhor pra você. Ele te conhece melhor e há muito mais tempo que eu (sn), você são amigos de infância. Sabe por que eu falo que você tem que dar outra chance? Porque vai ser por bem ou por mal da parte dele, e eu espero que seja por bem, não quero ele te agarrando ou coisa do tipo.
Você: isso não vai acontecer!
Jus: eu e ele temos uma coisa em comum, por mais que eu odeie admitir isso.
Você: o que? –você se espanta.-
Jus: como eu, ele já passou ele experiência de perder você. E isso não é nada legal, faz uma confusão na nossa mente e você com esse seu jeito teimoso, se achando a dona da razão não ajuda em nada. Acho que eu tenho pena, porque se fosse eu não lugar dele, faria a mesma coisa. Então não me acho no direito de julgar e nem você deveria achar no direito de julgar ele (sn).
Você: você bebeu muito, só pode. Enquanto as coisas ruins que ele fez pra nós, onde fica? Então tipo, eu tenho que apagar o passado e fingir que nada aconteceu só porque ele era o meu melhor amigo? Não mesmo! É isso que ele espera que eu faça.
Jus: eu não pedi isso, até porque dividir você com a Miley e a Demi já esta difícil, imagina com mais um? E pior, do sexo oposto.
Você: então o que você quis dizer? Eu não entendo, você faz voltas e voltas pra chegar ao ponto principal.
Jus: quero dizer que ouvir as vezes é melhor do que falar. Ainda mais falar o que você acha que aconteceu, sem ter certeza nenhuma. Você me ensinou isso, e agora que eu passei a dar um ´´foda-se´´ pra tudo isso, estamos bem não estamos?
Você: estamos, mas com ele é diferente. Você esta do meu lado ou do lado dele Justin? Poxa vida.
Jus: não estou do lado de ninguém, só disse o que eu acho. –ele dá de ombros e bebe um pouco de vodka que estava em cima da mesa.-
Você: isso não vai fazer diferença nenhuma, eu não vou perdoar ele.
Jus: eu sei disso, mas não custa nada tentar né? –ele ri.- eu só não quero causar mais problemas pra nós dois, e se você continuar a fazer isso ele com certeza vai vim atrás de você, e não vai ser só por um pedido de desculpas, disso você pode ter certeza. E é isso que me preocupa. –ele pega a sua mão e te conduz até a pista de dança.- mas, deixa isso pra lá.


As palavras do Justin ficaram ecoando na sua cabeça por um bom tempo, ele pensava que tudo que ele falava, por você ser teimosa demais, entrava num ouvido e saia no outro. Mas não, você prestava atenção em tudo só não demonstrava isso pra ele.

Será que o Hugo teria a coragem de te procurar com segundas intenções mesmo depois de tudo aquilo?

Pelo o Hugo de antes, isso nunca iria acontecer. Ele era muito tímido e muito nerd, como você também era antes, mas agora esse antigo Hugo não existe mais, sabe por que? Porque o antigo Hugo, aquele que era o seu melhor amigo e sua primeira paixãozinha de criança, se machucaria mas não deixaria que você levasse um arranhãzinho se quer. Esse é o Hugo de verdade, não esse garoto bonito, estrategista e egoísta que agora estava na mesma festa que você.

Esse não era ele, pelo menos não pra você.

A ideia de escutar o que ele tinha a dizer não passava pela sua cabeça até o Justin falar essas coisas bestas. Mesmo de um certo ponto ele tendo razão, a possibilidade de você ir por livre e espontânea vontade ouvir o que ele queria te falar era zero.

Os convidados da festa estavam indo embora quando os Jonas se aproximaram de vocês, com essa confusão você até tinha esquecido que eles estavam estanhos com todo mundo. O seu pensamento agora se focava em ir embora dali sem que o Hugo te visse, ou pelo menos sem que ele tivesse a oportunidade de chegar perto de você de novo.

Nick: ei Demi, estamos indo, a festava estava ótima! –ele sorri.-
Miley: como você sabe? Você nem estava aqui praticamente, parecia que estava na lua. –ela revira os olhos quando a Demi faz uma cara feia pra ela.-
Demi: ah, tudo bem, e obrigado por vocês terem vindo meninos.
Joe: que isso, não precisa agradecer não.
Miley: até porque não tem pelo o que agradecer vocês.
Jus: é porque a Demi tem educação, ao contrario de certas pessoas. –ele olha pra Miley.-
Miley: to mentindo? Você sabem que não.
Você: pelo menos agora não sou só eu que achou vocês estranhos.
Demi: acho isso desnecessário, eles vieram só de despedir e vocês duras bravinhas vem com duas pedras na mão –ela ri.-
Miley: não falo mais nada então. –ela fecha a boca fazendo um gesto de zíper com a mão.-
Kevin: de qualquer forma, foi bom rever vocês.

E eles simplesmente dão um abraço na Demi e saem de perto de vocês. O que te perturbou mais ainda foi que Nick quando foi se afastando, olhou pra trás e deu um sorriso pra você. Mas não foi qualquer sorriso, foi o mesmo que ele dava quando vocês estavam se divertindo lá na Disney, o mesmo sorriso que ele deu quando você deixou ele entrar no seu quarto dando inicio a primeira briga dele com o Justin. Foi aquele sorriso que você esperou ver quando ele chegou e que ele não deu, só agora no final da festa, e ainda pior, quando ele estava indo embora.

Será uma forma de dizer que eles não estavam confortáveis lá? Ou que saindo daquela festa ele ficava feliz?

Isso estava muito, mas muito estranho mesmo!

Miley: alguém pode me explicar o que aconteceu com eles?
Demi: Miley da próxima, seja mais educada.
Miley: ah, até a (sn) achou eles estranhos, e olha que ela conhece eles a muito menos tempo que eu e você. Ainda vai continuar negando?
Demi: eu não neguei, mas eu não ia falar isso na cara deles assim, eu não sou você e também é o meu aniversario. Não seria legal eu ser grossa com eles.
Você: eles também foram grossos de certo ponto.
Jus: vocês não cansam não? O macho de vocês já esta aqui, não precisam deles.
Você: não entendi o plural na frase.
Jus: claro, se eu divido você com elas você tem que me dividir também, ou então isso não seria justo.
Você: nem pense nisso.
Miley: já eu gostei da ideia. –ela pisca pro Justin.-

Vocês riem e começam a beber os últimos drinks que sobraram no meio da pista de dança, já que não tinha mais ninguém na festa vocês colocaram algumas cadeiras lá e ficaram virando as bebidas, pra ver quem ficava bêbado mais rápido.

Bebendo você até se esqueceu do Hugo e que ele estava te esperando no final da festa, apenas estava curtindo o momento e os problemas desapareceram num estralar de dedos.

Miley: porra preciso ir no banheiro, não aguento mais virar nada se eu não esvaziar.
Você: credo Miley. –você ri.-
Miley: ué, todo mundo faz xixi. Por que o espanto (sn)?
Demi: você já devia ter acostumado, a Miley não é nada discreta.
Miley: tudo isso por causa de um xixi? Ah, por favor né.
Jus: (sn) vai com ela, acho que ela não esta em condições de andar sozinha. Ela começou a beber bem antes de todo mundo aqui.
Miley: eu consigo andar sozinha ta legal? Até parece que eu sou uma menininha de 16 anos.
Você: tá, eu vou com ela. –você se levanta da cadeira sentindo uma leve tontura por causa do álcool.-
Miley: não precisa!
Você: mas eu vou uai.
Miley: ah. –ela vai andando meio cambaleando pro banheiro.-
Jus: não disse? Ela nem consegue andar direito.
Demi: essa ai já ta acostumada, pra ela cair de vez falta muitos copos ainda.
Jus: tomara mesmo, não quero ter que carregar ninguém. –eles riem.-

Isso foi a ultima coisa que você ouviu eles falando antes de sair atrás da Miley, ela não estava mal mas já estava meio tonta, porem, ela não ia admitir isso nunca. Então você foi atrás dela no banheiro.

Você: Miley, ta tudo bem ai? –você disse entrando no banheiro.-
Miley: não acredito que você veio atrás de mim mesmo (sn). Sim, ta tudo bem.
Você: eu também precisava vir aqui no banheiro mesmo. –você disse se olhando no espelho e retocando um pouco da maquiagem.-
Miley: cara, eu acho que eu vou demorar aqui.
Você: eu espero.
Miley: não, tipo, você não entendeu. Eu vou demorar aqui, acho que alguma coisa me fez mal e eu to com uma dor de barriga do caralho, por isso eu não queria que você viesse. Mas você pode ficar se quiser sentir o fedor.
Você: não, muito obrigada. –você ri.-
Miley: vai logo que a situação aqui ta complicada.
Você: to voltando pra lá, melhoras ai. –você disse saindo do banheiro.-

Você fico meio tonta e começou a rir sozinha da Miley no corretor do banheiro, você sentou um pouco no chão pra esperar a tontura passar pra você poder andar sem ter que ficar esbarrando nas coisas.

Você ficou com a cabeça abaixada ali no cantinho, rindo sozinha até alguém sentar do seu lado. Você pensou que era o Justin, ele podia ter ido lá porque você e a Miley tinham demorado muito pra voltar, ou algo assim. Então você continuou rindo.

Xxx: pode me dizer o porque das risadas?
Você: a Miley, melhor eu não comentar nada. –você ri de novo.-
Xxx: ainda bem que você me esperou, a gente precisa muito ter essa conversa (sn).
Você: Hugo? –você se assusta um pouco ao levantar a cabeça e dar de cara com o Hugo do seu lado, mas como você não reconheceu a voz dele? Como você não viu que não era o Justin? Ah, isso é efeito da vodka, só pode.-
Hugo: sim, esperava outra pessoa?
Você: esperava! –você se levanta rápido demais e cai um pouco pro lado por causa da tontura.-
Hugo; você ta bem? –ele ri.-
Você: melhor do que nunca.
Hugo: ótimo, então nós podemos conversar.


Continua? 50 comentarios.

AI SOCORRO EU TO PERDENDO LEITORAS, EU TRISTE PIOLHAS SERIO MESMO.

Já é a segunda vez que eu não tenho o numero de comentários que eu peço, o que ta acontecendo? A fic ta tão ruim assim?

Eu decidi começar a Give Love a Try antes de eu terminar a IB & IBH, então fiquem espertas que logo logo eu começo ela. Acho que é uma maneira de recuperar as minhas leitoras antigas.

Eu ia postar um capitulo bônus mas como eu não tive comentários o suficiente eu não vou postar, agora só segunda que vem sorry.

Quero pedir um favor, hoje é o aniversario do @omgjusten ele é o meu puto e esse é o meu presente pra ele, já que eu não tenho como comprar nada eu peço pra vocês desejarem feliz aniversario pra ele no fc, pode ser? Se quiserem colocar ´´a Tété te ama´´ eu agradeço piolhas.

                                                     Tive orgasmos vendo wb, ui    



Obs: eu não vou continuar se não tiver o numero de comentários que eu pedi dessa vez. Eu sei que tem algumas de vocês que sempre leem porem não contam então ... COMENTEM!